10a. Semana Espírita - Serra dos Aimorés


Nesta noite, no encerramento da 10a. Semana Espírita da cidade de Serra dos Aimorés, reunidos estamos para juntos glorificarmos ao Senhor da Vida pela oportunidade bendita da reencarnação.
Filhos meus, estamos no local exato, com as pessoas certas, no momento ideal para o nosso aprendizado. Valorizemos a oportunidade bendita da convivência familiar.

Que possamos aproveitar os momentos felizes e, também, os desditosos para retirarmos deles as forças necessárias para o nosso aprimoramento moral e espiritual.

“A minha paz eu vos deixo, a minha paz eu vos dou, mas não vo-la dou como o mundo a dá” – disse-nos Jesus.

A paz que o Mestre tem a nos oferecer é aquela que desembainha a espada e luta a cada dia por se melhorar, alcançando a tranquilidade íntima. Não é a violência a si mesmo, mas é a mudança paulatina através da conscientização.

Amados meus, todas às vezes que nós nos conscientizamos da nossa tarefa, que nós buscamos exercê-la de forma idônea e honesta, recebemos do Mais Alto os benefícios para carregarmos a nossa cruz até o fim.

Deus, nosso Pai Celestial, na Sua Infinita Misericórdia, nos envia, em nossos caminhos, verdadeiros Cirineus, aqueles que surgem para nos auxiliar a carregar a pesada cruz até o nosso Monte Gólgota, onde encontraremos a libertação.

Na ocasião do encerramento desta 10a. Semana Espírita de Serra dos Aimorés, quando nós os espíritas e espíritos espíritas reunidos estamos, desejamos nos congratular e dizer aos queridos filhos que todos nós formamos uma família, a família espírita cristã, que deseja se alastre o Evangelho de Jesus por toda a Humanidade, rebrilhando consciências, norteando vidas, trazendo luz nova para aqueles que se encontram perdidos na estrada da evolução.

Ide e levai a mensagem do nosso Mestre Jesus por onde quer que passes. Sê a testemunha viva do Evangelho Redentor por meio da tua exemplificação.

Queridos e amados do meu coração recebam nesta noite as nossas vibrações de paz e harmonia. Desejamos que os nossos filhos saiam desta Casa de Amor revigorados na Mensagem do Evangelho, transformando as tuas vidas e construindo um novo porvir.

Recebam o abraço paternal do Servidor Humílimo de Jesus,


Bezerra


(Mensagem psicofônica recebida pelo médium e orador espírita Wellerson Santos por ocasião do encerramento da 10a. Semana Espírita de Serra dos Aimorés – MG - no dia 27 de novembro de 2010).

Lançamento - Livro: Emmanuel Responde

Emmanuel - o preclaro Mentor que vem operando do Alto em favor do Evangelho Redivivo na Terra - comparece nesta obra através de dois médiuns: Chico Xavier e Wagner Paixão. Respondendo a questões propostas por dois trabalhadores do Espiritismo - Henrique Rodrigues (que as colheu ainda em Pedro Leopoldo, através de Chico) e Honório Abreu (que entrevistou o nobre instrutor através de Wagner) - com sua sabedoria e amorosa devoção ao Evangelho, traça reflexões e sublimes conclusões aos sinceros operários e estudiosos da Doutrina codificada por Allan Kardec.

Temas de magna importância aqui ganham contornos especiais, permitindo ao leitor apreciar, pela mediunidade, os valores da Vida Imortal, em cambiantes de luz e fraternidade, dentro daquela universalidade dos ensinos que faz do Espiritismo uma doutrina comprometida com a Verdade e o Amor.

Organizadores:
Lincoln Junio de Oliveira Macedo
Wellerson Santos

Entrevista: Influência dos Espíritos em Nossas Vidas

Para você, que não pode assistir Ao Vivo a entrevista concedida no programa Brasil das Gerais, segue abaixo o link:

Carta de um Suicida



Eu desejaria ter forças para gritar ao Mundo inteiro: a Morte não existe!
Meu coração se encontra ainda opresso e sofrido. Quanta saudade!
Minha mente vazia e oca de pensamentos dignos me faz recordar o dia fatídico.
Ah, se eu pudesse voltar atrás! O que eu não daria para estar novamente naquela janela do 18o andar e ter alguém que me dissesse: Não vá! Não pule! Você é importante para mim!
Quanto é duro acordar para a realidade da vida e saber que os meus anseios eram apenas ilusão. A vida continua. Os meus problemas se intensificaram, as minhas dores triplicaram. Sim, dores quase físicas: meus ossos quebrados e esfacelados da queda, o sangue a jorrar intermitente. O que fizera eu contra mim mesmo? Pudera eu voltar atrás! Pudera eu ter a experiência de volta.
Tudo estava se findando, faltavam algumas semanas para que os supostos problemas pudessem se amainar.
Quão duras são as provas da vida, mas posso garantir que as do lado de cá são muito piores quando passamos por essa fieira.
Não vale à pena retirarmos a vida física em hipótese alguma, ainda mais por alguém, alguém que não nos soube dar valor, alguém que não nos desejou, alguém que optou por outros caminhos. A nossa vida não tem preço.
A nossa vida física é oportunidade divina que nos foi confiada para levarmos a nossa cruz até o fim.
Por isso, venho escrever essa carta, falando do meu arrependimento, falando das minhas dores físicas e morais. Não vale a pena o suicídio!
O auto extermínio é ato impensado de quem não está com o juízo da cabeça.
Convido a pensarem naqueles que ficam. Corações quebrantados de dor, outros culpados por não terem feito mais, outros, ainda, desesperados porque podiam mudar alguma coisa e não o fizeram.
Não é justo imputarmos tudo isso a essas pessoas que nos amam. Cada uma delas age e faz o que pode para nos auxiliar.
São familiares, amigos, companheiros que ficam e a dor da saudade no abismo que nos separa.
Quantas vezes desejei gritar por eles e não me escutaram. Quantas vezes desejei tocá-los como outrora fazia nos momentos de dores e aflições, num abraço afetuoso e verdadeiro, mas a resposta era o vazio, a inexistência do calor humano.
Vale à pena desperdiçar tudo isto?
Vale à pena jogar fora uma existência para cavar um poço mais fundo, encontrando lamaçal e podridão?
É certo que um dia a mão virá. É certo que um dia, por Misericórdia Divina, o anjo bom chega e nos retira do cárcere de nós mesmos. Mas até lá, quantas dores, quantos sofrimentos, quantas angústias...
Não seria melhor agarrar a mão que se encontra estendida hoje, aproveitando os recursos que a vida te oferece?
Não seria melhor que saíssemos desse local que nos encontramos de tristeza, mágoa e dor, olhando para frente e para o alto, enxergando aqueles que nos verdadeiramente amam?
Procuremos dar valor ao que é real. As vezes, depositamos valores no que é transitório e passageiro. Cada criatura é uma. Não podemos fazer com que os outros ajam da forma que gostaríamos.
Devemos respeitar as suas escolhas e seguir a nossa estrada.
Se desejarem estar ao nosso lado, muito bem, se corresponderem aos nossos sentimentos, melhor ainda, mas se, porventura, não o desejarem, ou não puderem, seguiremos adiante.
A vida vale mais do que isso e devemos aproveitá-la a cada dia.
Gostaria de agradecer pela imensa oportunidade, falar, ou melhor, escrever, faz bem à alma.
Desejo apenas que as bênçãos de Jesus envolvam os corações daqueles que estão perdidos e sem rumo, daqueles que, como eu um dia estive, estão à beira de, também, atirarem-se de suas janelas. Que possam parar e meditar. Que possam repensar nas escolhas que estão fazendo. E que possam ter alguém, o que eu não tive, que diga: Não faça! Você é importante para mim!
Que a Misericórdia Divina paire sobre os nossos espíritos tão devedores.
Obrigado!
Muita paz aos seus corações!

Um espírito fraco que um dia se deixou enlear pelas teias do suicídio

(Mensagem psicografada pelo médium e orador espírita Wellerson Santos na noite do dia 18 de julho de 2010)


Lançamento CD: Deus


Estamos situados em diferentes níveis de evolução espiritual e cada um de nós vê Deus sob um aspecto diferente, segundo a coloração do próprio entendimento individual.

Neste CD, o orador e médium espírita Wellerson Santos apresenta, de forma lúdica e didática, o primeiro princípio da Doutrina Espírita - Deus - que inaugura a série de estudos, em áudio, a respeito dos quinze princípios básicos da Codificação Kardequiana.

Conduzido pela voz vibrante do orador, o ouvinte viajará pelas concepções humanas da Divindade, difundidas ao longo da História entre o politeísmo, os rituais sacrificiais, a idéia antropomórfica do Criador e o Deus das Galáxias até O encontrar, oculto, na comovente história verídica de dois irmãos acontecida em Los Angeles.

Conheça mais a respeito deste Princípio e dos eus principais atributos, rememorando muitas das informações com o auxílio da audição de singelo poem declamado ao final.

Lançamento: 15/08/10
Grupo da Fraternidade Espírita Albino Teixeira
Rua dos Aeroviários, 154 - Aeroporto
Belo Horizonte - MG
Horário: 16:00 hs
Apresentação Musical: Zé Bento e Marília

Os Trovadores de Deus

Querido confrade,

É com alegria que convidamos a você e a sua família para a apresentação musical de Os Trovadores de Deus - Cânticos e Serestas.

Desde há muito, o casal Zé Bento e Marília juntamente com seus filhos vêm divulgando a Doutrina Espírita por meio de belas canções. Na noite do dia 21 de agosto de 2010, sábado, às 20:00 hs, acontecerá, na Biblioteca Pública (Praça da Liberdade), esse evento no qual a família de trovadores nos brindará com seu repertório composto do hinário espírita e de músicas do cancioneiro popular, tocadas ao som do bandolim, violão e vozes.

O casal já lançou o CD Harmonia Interior, que pode ser encontrado também na versão instrumental.

Os convites tem o custo de R$ 15,00 e podem ser adquiridos pelos telefones:
(31) 9748-7578 - Wellerson
(31) 9958-2984 - Charles
(31) 8827-7259 - Lincoln

Toda a renda desse evento será revertida para a publicação de obras espíritas.

Muita paz!

Wellerson Santos

Unindo Corações


Meus queridos filhos,
Desejamos aos amados do meu coração que Jesus, o nosso Mestre Incomparável, possa fazer guarida em nossos corações.
Quando reunidos estamos em Seu nome, buscando o aprendizado constante, esforcemo-nos a cada dia para nos tornar verdadeiros discípulos da Boa Nova.
Sejamos as testemunhas vivas do Seu Evangelho, onde quer que passemos.
Cada um de nós, queridos meus, é convidado a trabalhar na Sua Seara, no ambiente familiar em que nos encontramos: na sociedade tão conturbada em que vivemos; no ambiente do trabalho, com as dificuldades inerentes do caminho; dentro da instituição religiosa a que somos vinculados, para que, assim, possamos estabelecer dentro de nós a fortaleza necessária para a nossa Redenção.
Recordar Jesus e os Seus Apóstolos é para o nosso espírito motivo de júbilo, porque foram criaturas que vivenciaram a Proposta Divina e que nos servem de exemplo para a nossa caminhada.
Arregassemos as nossas mangas, levantemo-nos do local onde nos encontramos e sigamos adiante.
Unimos os nossos corações nessa proposta realizada pela AMEVALE para que, juntos, no dealbar dessa Nova Era, possamos fincar na Terra o Reino de Regeneração.
Recebam, amados meus, o abraço paternal do Servidor Humílimo de Jesus,
Bezerra
(Mensagem psicofônica recebida pelo médium e orador espírita Wellerson Santos no dia 13 de julho de 2010 na cidade de Itamarandiba, MG, por ocasião da I Semana Espírita da AMEVALE - Unindo Corações)

Entrevista: Ênio Wendling

Por volta do ano 45 de nossa Era, nas cercanias de Peloponeso, em Corinto, na Grécia, nascia o nosso querido mentor: Glacus Flaminius. Com vinte e cinco anos de idade, o jovem Glacus já era doutor, dominando as Ciências Médicas daquela época, sendo levado por volta do ano 70 para Roma a fim de realizar o seu trabalho, numa região chamada Aquilino.

Neste tempo, Glacus chamava a atenção com sua terapêutica, pois em seu receituário usava como medicação algumas infusões e também o exercício de imposição das mãos sobre os enfermos. Além disso, o médico adotava práticas não convencionais, porque atendia intensamente os pobres, sem nada cobrar. Essa conduta desgostava a classe médica, e consta que a mesma mobilizou-se para eliminá-lo.

Numa manhã úmida do final do ano 79, a residência de Glacus Flaminius foi invadida pelos malfeitores, e ele foi então morto com lâminas frias. Desencarnava precocemente, aos trinta e quatro anos de idade.

É certo que Glacus teve outras reencarnações no transcorrer do seu processo evolutivo. Porém, pelo que temos notícias, ele irá reencarnar nos primeiros decênios do século XIV, por volta do ano 1500, novamente como médico, de nome Garcez, na Espanha. Em outra encarnação, o valoroso Espírito viveu no Rio de Janeiro, como médico sanitarista, na época de Estácio de Sá, quando combateu duramente a febre amarela. E no início do século XIX, registramos o nosso irmão Glacus vivendo outra existência, dessa vez em Florença, desempenhando tarefas administrativas na área das Ciências Sociais.

Por volta do ano de 1943, em certa madrugada, na casa do senhor Ênio, um enorme clarão se fez no quarto onde este dormia com seu irmão. Era o nosso querido irmão Glacus que se apresentava para o trabalho que deveria empreender junto à seara de Jesus.

Em suas várias comunicações podemos perceber o amor que sente por todos nós, freqüentadores, tarefeiros, amigos da Fraternidade Espírita Irmão Glacus. É um espírito que realmente deixou o Evangelho de Jesus brotar em seu coração tornando-se assim um grande semeador, arrebanhando espíritos para o trabalho edificante.

Wellerson Santos (Wellerson): Segundo relatos, inclusive feitos pelo senhor, Glacus Flaminius teria tido uma encarnação em Corinto, tendo nascido por volta do ano 45 da nossa era. Tem-se notícia de seus pais? Se ele foi casado ou se teve filhos? Se teve irmãos? Como era sua vida no seio familiar?

Ênio Wendling (Ênio): Uma boa e oportuna pergunta. O Glacus, desde a feliz oportunidade que tive de vê-lo pela primeira vez, não se referiu ao assunto. Era mais ou menos duas horas da manhã quando ele adentrou pelo meu quarto, parando à minha esquerda. Não era a claridade da luz da cozinha que vinha entrando em meu quarto, era a luz dele. O Werley, meu irmão, dormia na cama ao meu lado. E ele, Glacus, nos saudou dizendo: “Meu caro amigo e irmão, Deus nos ofereceu a oportunidade de nos reencontrarmos e nessa oportunidade ficarmos frente a frente. Eu sei que o nosso irmão encontra-se reencarnado há quase 20 anos. Eu me chamo Glacus Flaminius. Fomos médicos e nas oportunidades de evolução coube a cada um de nós seguir a sua estrada e hoje reencontro o amigo e irmão na tarefa do Evangelho. Esperamos muito do nosso querido irmão.” E foi diluindo. O Werley, meu irmão, havia acordado e ouviu. Perguntou: “Você está conversando com quem?” E eu respondi: “Nem te falo, porque você não ia entender.” Para minha surpresa, eu pensei de não dormir o resto da noite, mas dormi e acordei no horário do meu serviço, às 6:00 horas da manhã. Levantei-me e narrei o ocorrido a minha mãe, que já era médium no Centro Espírita Oriente. Mas desde este dia, conforme já disse, nunca o nosso Irmão Glacus se referiu a nenhum dos seus familiares daquela época. Porque os teve, naturalmente. E agora, frente a pergunta, o nosso Irmão Glacus nos informa: “Quando em Corinto, no Peloponeso, na Grécia, formando em Medicina, frente ao Domínio Romano da época, fui guindado a servir em Roma, em nome do então Imperador Vespasiano. E o nosso amigo, hoje Ênio, que está nas fileiras da doutrina imortalizante, tem cumprido dentro do possível os seus compromissos. Estou feliz.” Ele parou de falar... [informou o Ênio]. Os familiares se perderam ou distanciaram pelas circunstâncias do Império Romano. Os familiares foram arrebatados para outras obrigações. Ele não disse forçado, mas foram forçados. E nos diz agora: “Alguns deles, pela bondade superior dos amigos espirituais, se encontram em agremiações espíritas como a nossa, que tão bem os irmãos cuidam em nome do Cristo. Proporcionando ao viandante do caminho aquilo que o meu coração e o meu espírito intensamente desejava, cujo início datou da oportunidade do Aquilino em Roma.” Ele foi médico. E estava utilizando-se da Medicina de uma forma que contrariava a classe privilegiada.

Algo muito interessante que ele nos conta é que quando foi para Alexandria, pôde ver, indo em várias cidades, no sul do Cairo, na área de Mênfis, a cidade coberta que os egiptólogos franceses vieram a descobrir a oito ou dez anos atrás. Diz ele que quando embarcou para Alexandria, no Egito, ele olhava a tarde da cidade litorânea da Península Italiana. O céu começou a ficar rubro e as montanhas começaram a rugir. Quando ele estava em alto mar viu clarões no céu da cidade e veio o Vesúvio que sepultou toda a cidade. E ele escapou. Ele presenciou o fenômeno e isso nos relatou. Mas sobre a sua família não nos disse muito porque muitos dos seus familiares ainda estão reajustando e não foram tão felizes como ele.

Wellerson: Nesta época em que ele viveu, se nós fizermos uma análise bíblica, muitos dos apóstolos de Jesus realizavam o seu trabalho de divulgação da Boa Nova. Glacus teve oportunidade de conhecer algum deles? Como foi que ele se tornou cristão?

Ênio: Ele também não se refere a isso. Mas sentia que a representatividade do Cristo era uma novidade para muitos no Aquilino, mas para ele já era um sentimento que ia em seu espírito. Por isso é que ele abraçou a tarefa da Medicina em favor da grande massa de criaturas que carecia de cuidados elementares, de cuidados médicos que na época ele possuía.

Wellerson: Mais tarde, por volta do ano 1500, conforme também relato espiritual feito pelo senhor, ele teria reencarnado na Espanha com o nome de Garcez. Segundo consta, depois da morte do Doutor Olviedo de Sarraceno, ele foi trabalhar junto à corte de Carlos V. Tem-se notícia de como foi sua vida neste período? Quais os trabalhos que realizava? Foi casado? Teve filhos? Como foi o seu desencarne? O senhor estaria autorizado a nos falar um pouco mais sobre esta existência do nosso irmão?

Ênio: Não. Mas é muito bom para mim saber desse desejo de vocês e depois sentir com ele. Ele já está sabendo do desejo de vocês, mas vocês estão fazendo agora a pergunta publicamente a nós. Consta que na região de La Valeta, perto de Gibraltar, deu a peste negra que dizimou grande quantidade de pessoas, incluindo os mouros que já ousavam adentrar o continente através da Península Ibérica. E ele, Glacus, agora como Garcez, ficamos sabendo – ele não nos falou –, ficou imune, porque já tinha belas conquistas espirituais. Enquanto que o doutor Olviedo de Sarraceno, que era eu na encarnação anterior, desencarnou vítima da peste. O desencarne do doutor Garcez foi de morte natural.

Wellerson: Em uma de suas reencarnações, Glacus viveu aqui no Brasil. Teria trabalhado com o nobre Estácio de Sá. Seria permitido o relato de seu nome e de sua história nesta época?

Ênio: Montezuma foi Aarão Reis. O Glacus reencarnou no Brasil e o seu nome é para ficar no anonimato. O Chico não falava de André Luiz. Então fica uma grande lacuna para nós. Vou ver se eu tenho tempo nesta reencarnação de colher mais informações sobre este assunto, porque eu tenho certeza que o Glacus não vai passar isso para nós. Teríamos que ver com o nosso irmão Palminha ou José Grosso.

Wellerson: Por fim, reencarnou em Florença no século XIX. Haveria algum relato que o senhor poderia nos fazer sobre esta existência?

Ênio: O nosso Glacus, juntamente com Léon Denis, viajou para Paris, na França. E ficaram conhecendo o professor Hypollyte Leon Denizard Rivail, que mais tarde ficou conhecido sob o pseudônimo de Allan Kardec. Esse encontro aconteceu porque o Plano Espiritual já o havia programado. E o nosso querido mentor Glacus, conhecendo-o, abraçou com facilidade os conceitos de O Livro dos Espíritos e de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Kardec, com sua autoridade, pediu a ele para que quando regressasse a Florença pudesse ajudar na divulgação do livro espírita na Itália. Ele levou para Florença as obras e teve que escondê-las, porque viu homens e mulheres sendo enforcados em nome desta doutrina que surgia e soube dos livros que já haviam sido queimados em praça pública em Barcelona, na Espanha. Pelas minhas lembranças foi mais ou menos assim o que ocorreu.

Wellerson: Nesta reencarnação, quando viveu em Florença, pelo que o senhor nos diz na resposta anterior, estando em Paris ele teve oportunidade de ter conhecido o codificador da Doutrina Espírita, Allan Kardec, bem como um dos maiores trabalhadores para a divulgação do Espiritismo, Léon Denis. Como foi esse encontro?

Ênio: Foi uma viagem de carruagem pelas estradas da Teotônia, Germânica, Alemanha, e não teve dificuldade alguma. As estradas eram acanhadas para a época, mas não foi dificultoso o acesso. Chegando a Paris, foi Amelie Gabrielle Boudet, a senhora Allan Kardec, quem recebeu os dois. Pediram para entrar, entraram e esperaram. O nosso irmão Kardec, nesta época, estava muito preocupado porque os cientistas ateus estavam combatendo os seus livros. Conversaram muito, e Glacus logo depreendeu que estava no lugar certo, para falar com a pessoa certa, sobre os problemas transcendentais da alma. Logo depois ele voltou para Florença e continuou o seu trabalho de assistência médica em favor dos mais necessitados. Nessa época ele fez a divulgação da doutrina.

Wellerson: O senhor poderia descrevê-lo em sua aparência? Como ele se apresenta no Plano Espiritual?

Ênio: O Glacus aparenta ter no Plano Espiritual uns 59 para 60 anos, sendo que seu perispírito tem se rejuvenescido nos últimos tempos. Ele é alto, claro, vasta cabeleira grisalha, o rosto liso. Calça geralmente cinza, usando também um jaleco. Tem momentos em que fica luminescente. Possui os olhos claros, ampla testa, pele romana. Por naturalidade é um espírito muito simpático.

Wellerson: Teria algum relato que o senhor gostaria de fazer em relação ao nosso Mentor? Algo de importância e relevância para o nosso trabalho?

Ênio: Houve uma reunião de médicos no Plano Espiritual. Seria um Concílio. Glacus, que já possuía muitos méritos, seria o indicado naquela reunião para realizar uma tarefa no Terceiro Mundo, aqui no Brasil. Na reunião foi informado de que ele ia ser homenageado. A seu ver ele não estava a altura, pois está caminhando como todos nós. Porém, para sua surpresa, ele ficou sabendo através do departamento da Colônia Nosso Lar que o seu nome ia ser indicado para que fulgurasse numa das instituições nos céus do Brasil. E no Plano Espiritual a nossa Irmã Veneranda disse: “Decidimos fraternalmente que a instituição vai aparecer na cidade de Belo Horizonte, estado de Minas Gerais, no Brasil. Ismael já está de acordo e o guia espiritual está presente e feliz. O nosso irmão vai ter o seu nome em uma instituição filantrópica.” Saía luzes dos lábios de Veneranda.

Para não perder minha existência, para deixar de fazer confusões e de aproveitar indefinidamente, fui localizado, conduzido e ajudado pelos espíritos. Teria a primeira manifestação com um pouco acima de dez anos de idade. Com dezessete anos desabrocharia a mediunidade do receituário e da vidência mais aflorada, da psicofonia. O coração, um pouco mais evangelizado.

Glacus concordou com a sua missão e orou intensamente a Deus, ao Mais Alto, por mim, que estava muito doente. De suas faces saíram lagrimas cristalinas. E fazendo uma cirurgia, melhorei e comecei a trabalhar na seara do Cristo intensamente.

Depois de algum tempo começaram a surgir os Grupos de Fraternidade. Os espíritos alemães vieram para o Brasil e demonstraram o anseio de construir uma cidade, que ficaria conhecida sob o nome de Cidade da Fraternidade. Nesta época, a OSCAL – Organização Social Cristã André Luiz tinha cento e dois grupos filiados a ela, inclusive o Grupo de Fraternidade Espírita Irmã Scheilla, que freqüentávamos. E neste momento eu me desobriguei das atividades relativas a esta casa.

E Glacus disse humildemente: “Eu me dispus a trabalhar não só junto ao médium quanto à mediunidade em si, principalmente do receituário, sabedor de que surgiria uma casa em nossa simples personalidade, com o meu nome, me homenageando, mesmo sabendo não ser merecedor.”

Eu particularmente fiquei muito alegre e satisfeito quando colocaram o nome dele no Grupo da Fraternidade Espírita em Colatina no Espírito Santo. Infelizmente não pudemos dar muita atenção porque era longe, mas acredito que deva existir até hoje.

Certa ocasião eu vinha de trem, juntamente com o senhor Jair Soares e o doutor Lídio Diniz, do Grupo da Fraternidade de Vitória e de Cachoeira do Itapemirim quando passamos por uma cidade de trem.

Nesta oportunidade conheci Maria Lourdes Silva. Era uma jovem senhora freqüentadora do Grupo da Fraternidade Espírita Irmão Glacus de Colatina. Ela havia feito o Hino ao Glacus. Quando ela estava lendo a letra, eu senti uma paz indescritível, e o nosso Irmão Glacus se apresentou de novo. Suave, sorridente, o rosto dele era só contentamento. E deu-nos o hino de presente.

Wellerson: Na atualidade, como Glacus se sente trabalhando na seara espírita tendo conhecido o insigne Mestre Allan Kardec? Para ele, qual o significado desta obra grandiosa que é esta instituição que leva o seu nome?

Ênio: Ele sente como uma grande oportunidade de trabalho, oportunidade esta que proporciona ao seu espírito ainda necessitado uma grande felicidade interior. Se sente ainda como se estivesse dentro de uma seqüência de evolução que um dia permitirá a ele viver integrado com a luz da misericórdia de Jesus e da Espiritualidade Amiga e Superior. Ele não tinha cajado, mas apoiou-se na grande boa vontade. Dentro do desejo do porquê da vida buscou o mecanismo de evolução que nos impulsiona para a luz, para o crescimento espiritual. Esta instituição traz a ele a oportunidade não só de redimir, tanto quanto para avançar rumo à luz. Que ele possa na caminhada milenária continuar sob os auspícios da misericórdia de Deus.

Por felicidade ainda, ele se encontra junto a corações amigos de ontem, de hoje, integrado no núcleo, na casa, na base da bondade dos cooperadores cuja bondade o anima para a caminhada continuamente. E não esquece jamais toda esta bondade da maioria de todos aqueles que desde a primeira hora buscaram homenageá-lo com o nome de Amigo da Espiritualidade Superior.

“Desejo sim viver no amanhã, na luz do Senhor e na oportunidade dos milênios que Deus me deu, que um dia possa me sentir integrado em todo o seu amor – Deus.”

Agradeço o carinho e atenção com que fui recebido na residência do nosso querido e dedicado irmão Ênio a fim de realizarmos esta entrevista. Rogo a Deus, a Jesus e ao nosso querido Irmão Glacus que continuem amparando-o em sua marcha evolutiva, para que ele possa cumprir, conforme vem cumprindo, a sua missão.

Que Jesus nos abençoe!

Wellerson Santos

(Esta entrevista foi publicada pelo jornal Evangelho e Ação - Órgão de Divulgação da Fraternidade Espírita Irmão Glacus)

Em Breve!

Lançamento - Livro


Ao escrever com simplicidade e leveza as histórias com fundo moral que compõem este livro, Mirra Alfassa elabora um roteiro seguro para cativar as crianças, ajudando-as a reter as lições com espontânea naturalidade.


Nele você vai encontrar pequenas histórias contendo lições que falam direto aos nossos corações.


Conheça os personagens que de uma maneira singela trarão alertas importantes para todos nós, preparando-nos para a caminhada aqui na Terra.


Nesta obra escrita especialmente para as crianças, os adultos também aprendem que de conto em conto nós vamos assimilando um ponto!


Deixe-se cativar por este livro encantador!

Cristina Diniz

Matar-se, jamais!


Nas tradições mitológicas existe o conto da Barca de Caronte. Todos aqueles que se encontram encarnados serão, mais cedo ou mais tarde, convidados por ele para atravessar o Grande Rio em sua barca.

Contudo, chamar ou aguardar o timoneiro é chafurdar-se na imundície dos pântanos, nos abismos jamais imaginados pelo ser.

Matar-se, jamais!

As vicissitudes, as dificuldades, os obstáculos são inerentes à criatura enquanto se encontra encarnada.

Deus não coloca fardos pesados em ombros fracos.

Matar-se, jamais!

Se, na existência atual, sente-se amargurado e desejoso de buscar o auto-extermínio, saibas, expandirás as tuas condições desfavoráveis, aumentarás teus sofrimentos, eles serão atrozes.

Matar-se, jamais!

Busca arregimentar-te na fé...

Busca, na leitura edificante, modificar teus pensamentos...

Busca o apoio sincero daqueles que verdadeiramente te amam e lembra-te...

Matar-se, jamais!

A criatura enleada pela volúpia do desejo malsinado do auto-extermínio encontra consonância junto a espíritos desequilibrados que corroboram, do Plano Espiritual, para que os nocivos intentos se realizem.

Por isso, ora e vigia!

Lembra-te: matar-se, jamais!

Jesus está conosco!

Jesus é o esteio e a solução de todos os problemas.

Por isso, lembra-te e nunca olvides...

Matar-se, jamais!

Bezerra

(Mensagem psicografada pelo médium e orador espírita Wellerson Santos na noite do dia 09 de junho de 2010)


DVD: Chico, amor, Xavier



Albert Einstein, à sua época, teve oportunidade de asseverar que as gerações do futuro não iriam crer que um homem como Mahatma Gandhi houvera existido de carne e osso na Terra. Utilizando-nos da frase do eminente físico podemos dizer que em relação ao venerando apóstolo do amor – Francisco Cândido Xavier – isso, também se dará, porque o Cisco de Deus é o protótipo do Homem de Bem, exemplo de amor, trabalho e perdão.

No encerramento da IV Semana Espírita de Poços de Caldas, Minas Gerais, o orador e médium espírita Wellerson Santos conta a trajetória do médium de Pedro Leopoldo. Você vai se emocionar com as histórias narradas por ele. Desde o nascimento de Chico até o seu desencarne, no dia em que o Brasil estava em festa, conforme sua vontade: “Quero morrer no dia em que o Brasil estiver feliz”.

Chico Xavier, o Mineiro do Século XX, o aclamado médium que esteve em terceiro lugar como um dos maiores Líderes Espirituais do Brasil, em vigésimo lugar no Mundo, concorrente do Prêmio Nobel da Paz, deixou um rasgo de luz para todas as criaturas terrenas, independentemente do seu credo religioso.

Merecidamente, o Movimento Espírita Brasileiro e quiçá o Mundial, levanta-se para recordar a sua trajetória comemorando o Centenário de seu nascimento.

Assista ao DVD e conheça um pouco mais desse ser impoluto que foi Chico, Amor, Xavier.

Ao final da Conferência, belíssima mensagem de Bezerra de Menezes em homenagem à passagem de Chico na Terra.

Paz e luz aos corações!


Seminário: Pelos Caminhos de Jesus


Queridos confrades aproxima-se o dia do Seminário “Pelos Caminhos de Jesus” e aproveitamos a oportunidade para reiterar o nosso convite.

Aditamos que no evento teremos o lançamento do DVD comemorativo da vida do apóstolo da mediunidade - Chico, Amor, Xavier - e do CD tão esperado sobre a vida do Apóstolo amado de Jesus - João o Evangelista.

O Seminário se realizará dia 23/05/2010 – quarto domingo do mês - das 14:00 às 18:00, na Biblioteca Publica de Minas Gerais, Praça da Liberdade n°21, Térreo; Bairro Funcionários, Belo Horizonte.

O convite tem o valor de R$30,00 e dá direito a um CD inédito sobre a vida de Divaldo Pereira Franco – Seareiro do Evangelho, este trabalhador que entregou sua existência ao Cristo e à Doutrina.

Lembramos ainda que, durante o evento, será oferecido um coffe-break e que na ocasião se gravará um DVD.

A realização desse trabalho se propõe também a auxiliar, com a totalidade dos fundos angariados, na publicação e divulgação do Espiritismo, a quem tanto devemos.

Agradecemos a atenção e contamos com a sua presença que, temos a certeza, muito terá a nos acrescer.

Carinhosamente, Wellerson.

Para dúvidas e contato:
Wellerson Santos: 2535-9299 (manhã) ou 9748-7578
Charles Alexandre: 9958-2984

Ponto de venda:

Loja Flor de Laranjeira, Rua Sergipe 1247 – Savassi


Abecedário Materno


Mãe, tu és...

Amor Puro

Benção de Paz

Coração de Luz

Dádiva do céu

Esperança benfazeja

Felicidade incontida

Grande servidora de Jesus

Harmonia interior

Inigualável mulher

Jovial trabalhadora

Lírio de esperança.


Mãe, tu és...

Numinosa mulher

Operária do bem

Protetora incondicional

Querubim descido dos céus

Rainha do lar

Solicitude amável

Ternura amiga

Unicidade com a Divindade

Vencedora contumaz

Xamã da tribo

Zeladora e companheira de todas as horas


Meimei


(Mensagem psicografada pelo médium e orador espírita Wellerson Santos no dia 02 de maio de 2010 na Reunião de Confraternização da Reunião Mediúnica do Grupo da Fraternidade Espírita Irmão Scheilla).



Parabéns, Divaldo!

Simplesmente Franco

Recordo-me do recuado 1947 quando, na cidade de Aracaju, um jovem inexperiente, diante de uma pequenina assembléia, tentava se lembrar de uma lenda narrada algures pelas mãos de Chico Xavier: A Lenda da Guerra.

Quem poderia imaginar que aquele jovem servidor iria se transformar no grande divulgador e expoente da Doutrina Espírita no Brasil e no Mundo?

Tu és, Divaldo, o Semeador de Estrelas. Brilhas com tua palavra, sob o amparo e auxílio dos espíritos, por onde quer que passes.

Tu és o Paulo de Tarso dos nossos dias, porque viajas por terras mil desbravando o Evangelho, chamando as multidões.

Tu és o Trator de Jesus, porque adentrando em matas virgens desenvolveste as possibilidades para que o Espiritismo seja conhecido em locais nunca dantes imaginados.

Tu és o Seareiro do Evangelho, porque qual trabalhador incansável te entregaste de corpo e alma, abraçando a Doutrina, falando e despertando corações para a realidade transcendental.

Muito me alegro poder te escrever estas linhas, pois que, fizemos parte deste processo, e hoje, vemos o resultado da tua messe em nome de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Recebas, do Mais Alto, vibrações harmoniosas e prossigas de forma altaneira, levando a tua cruz até o fim.

Segue e confia!

Vigia e ora!

Jesus conosco!

Irmão X



(Mensagem psicografada pelo médium e orador espírita Wellerson Santos na noite do dia 11 de abril de 2010 em Belo Horizonte – MG e endereçada a Divaldo Pereira Franco)

Reflexão


Mãe querida, eu te perdôo!


Mãe amada, eu te compreendo!


As debilidades do Mundo, a incompreensão dos teus, fizeram-te tomar esta atitude impensada.


Demorei muito para compreender, mas, hoje, te vejo e sinto o teu arrependimento.


Se hoje não tenho condições de retornar por teu intermédio, digo-te relembrando o Cristo de Deus na frase dita à Maria de Magdala:

“Seja a mãe dos filhos que não têm mães, das mães que não têm filhos”.


Desta forma, mãe querida, não te culpe e nem te lamentes; trabalha incessantemente!


Muita paz!


Um abraço carinhoso do filho que foi rejeitado, mas que te ama!


(Mensagem psicografada pelo médium e orador espírita Wellerson Santos no dia 02 de maio de 2010 na Reunião de Confraternização da Reunião Mediúnica do Grupo da Fraternidade Espírita Irmão Scheilla).


III Congresso Espírita Brasileiro


III Congresso Espírita Brasileiro


III CONGRESSO ESPÍRITA BRASILEIRO
Mediunidade e Caridade com Jesus e Kardec
2010 - Chico Xavier – 100 Anos

Nos dias 16, 17 e 18 de abril, o Movimento Espírita através da Federação Espírita Brasileira se levantou, em Brasília, para as homenagens ao venerando apóstolo do amor, Francisco Cândido Xavier, que se estivesse vivo, completaria 100 anos de existência. No Centro de Convenções Ulisses Guimarães aproximadamente 5000 pessoas se reuniram para a efeméride. Transmitido ao vivo pela TV CEI em parceria com diversas emissoras superou 10 milhões de telespectadores em 120 países.
Recordar Chico Xavier é relembrar o homem luz, o homem amor, o homem caridade, o homem de bem. Na solenidade de abertura, o público se emocionou com as sopranos Vanessa Bertollini e Scheila de Paiva de Goiânia – Goiás que dentre outras peças, iniciaram a apresentação com Lascia Ch’io Pianga de Handel. Um show de laser foi exibido em homenagem ao médium de Pedro Leopoldo e logo após, para a comoção geral, prece em áudio de Emmanuel pela psicofonia de Chico Xavier. Muitas homenagens foram realizadas como o lançamento do Selo e da Moeda, alusivos ao Centenário de Chico.


Estiveram presentes na solenidade diversas autoridades governamentais, incluindo o Vice Presidente da República – José Alencar, que ao discursar levou os congressistas a aplaudí-lo de pé por minutos a fio, numa demonstração espontânea de gratidão. “Aprendemos não só a admirar, como respeitar Chico Xavier durante toda a sua existência, porque ele deixa um legado maravilhoso: mais de 400 livros psicografados de uma forma notável” – disse o Vice Presidente. Neste dia, ainda tivemos a palestra de abertura, com o médium e orador baiano, Divaldo Pereira Franco que discursou sobre o tema central: Mediunidade e Caridade com Jesus e Kardec.

Artistas, poetas, oradores, pessoas da convivência de Chico, desfilaram no palco do Centro de Convenções trazendo suas homenagens. Diversas palestras falando sobre a vida e obra do médium, a exibição parcial das películas cinematográficas Nosso Lar e Chico Xavier, o filme, apresentações musicais das mais variadas, tudo isso, girando em torno do Centenário de nascimento de Chico Xavier.

“Chico está sempre visto por vários médiuns, inclusive por mim que sou médium menor. Ontem e hoje, por exemplo, ele estava presente na hora da prece do nosso grupo de trabalho e não só ele. Chico chegou num momento de profunda beleza, quando estávamos fazendo a prece inicial. As pessoas foram chegando, se associando a prece, e ele não chegava andando, ele chegava volitando, acompanhado de José o seu irmão, Maria João de Deus, sua primeira mãe, Cidália, a sua segunda mãe, Dr. Bezerra, Emmanuel e André Luiz, além de várias entidades nobres e espíritos que escreveram por suas mãos. Eles estavam num cortejo para dar as boas vindas a todos os nossos companheiros que vieram para o Congresso” – disse João Pinto Rabelo – Coordenador Geral do III Congresso Espírita Brasileiro.

Para finalizar, fechando com chave de ouro o evento, mensagem psicografada pelo médium Wagner Gomes da Paixão, mineiro, residente em Mário Campos, ditado pelo espírito Chico Xavier durante palestra de Raul Teixeira e, posteriormente, mensagem psicografada de Juscelino Kubitschek, pelo mesmo médium já referido, na palestra de Divaldo Franco. Ao final da Conferência de Divaldo, mensagem psicofônica do nosso querido Bezerra, levando o público às lágrimas.
Estaremos escrevendo diversos artigos a respeito do nosso Congresso e, posteriormente estaremos editando um livro falando acerca de todo o evento.

Paz e luz aos corações!

Wellerson Santos

Foto: Lincoln Júnio de Oliveira Macedo



SEMINÁRIO: Pelos Caminhos de Jesus


Queridos confrades de lide cristã, é com grande alegria, em meu coração, que vos convido para o Seminário “Pelos Caminhos de Jesus”.

Relembrar o Mestre dos mestres é algo que retenho como sendo oportunidade abençoada para a imprescindível renovação intima, permitindo o encontro com a real felicidade. Ele é o Caminho pelo qual devemos trilhar para que alcancemos a Verdadeira Vida em nós. O objetivo deste Seminário é justamente esse, buscarmos em nossa pequenez, expor e reviver o périplo do Cristo e dos que o seguiram para que aportemos, de nossa parte, mais próximos à Luz Maior.

A realização desse trabalho se propõe também a auxiliar, com a totalidade dos fundos angariados, na publicação e divulgação do Espiritismo, a quem tanto devemos. Rogando, sem proselitismo, que essa bendita Doutrina de consolo e esclarecimento possa se expandir mais e mais para que logre atingir corações necessitados, tanto quanto o nosso, de claridade e orientações.

O Seminário se realizará dia 23/05/2010 – quarto domingo do mês - das 14:00 às 18:00, na Biblioteca Publica de Minas Gerais, Praça da Liberdade n°21, Térreo; Bairro Funcionários, Belo Horizonte.

O convite tem o valor de R$30,00 e dá direito a um Cd inédito sobre a vida de Divaldo Pereira Franco, este trabalhador que entregou sua existência ao Cristo e à Doutrina.

Lembramos ainda que, durante o evento, será oferecido um coffe-break e que na ocasião se gravará um DVD.

Agradecemos a atenção e contamos com a sua presença que, temos a certeza, muito terá a nos acrescer.

Carinhosamente, Wellerson.

Para dúvidas e contato:
Wellerson Santos: 2535-9299 (manhã) ou 9748-7578
Charles Alexandre: 9958-2984

Pontos de venda:

Loja Flor de Laranjeira, Rua Sergipe 1247 – Savassi

Mercado Central, loja 90, Casa Costa - Centro

Triunfo Pessoal


Triunfo Pessoal

Divaldo Pereira Franco

Espírito: Joanna de Ângelis

Caro internauta, esta é a décima segunda e última obra da Série Psicológica da Veneranda Joanna de Ângelis. O nobre Espírito, por meio da mediunidade de Divaldo Pereira Franco, apresenta neste livro - Triunfo Pessoal -, importantes subsídios à Filosofia, à Ciência e à Religião, focalizando temas relacionados com a nossa felicidade.

Sempre centrada na notável psicologia de Jung, aliando o Evangelho de Jesus e a Doutrina Espírita, a autora espiritual introduz o pensamento de experientes psiquiatras, psicanalistas, biólogos, a fim de demonstrar que na raiz de todo e qualquer transtorno, aflição, enfermidade ou sofrimento, encontra-se o Espírito eterno, responsável pelas ocorrências que podem ser utilizadas para seu reequilíbrio, a sua recuperação, a sua paz.

”Aqui comparecemos apenas para auxiliar de alguma forma o Leitor que nos conferir a honra de deter-se um pouco sobre as páginas que lhe oferecemos. As nossas reflexões conduzem o nosso propósito de facultar-lhe o auto-encontro, o conhecimento de alguma diretriz que o possa ajudar a reconquistar a saúde, ou evitar que tombe nas malhas dos transtornos emocionais, ou, pelo menos, consiga descobrir a possibilidade de ser feliz, assim alcançando o triunfo pessoal sobre as vicissitudes”.prefacia Joanna.

Sendo o último livro da Série, constitui o coroamento e a síntese dos trabalhos de muitos anos, estimulando-nos ao avanço de nosso ser e à superação de nossos limites, a crescer e a desenvolver o nosso deus interno, buscando a nossa auto-iluminação.

Espero que o internauta busque a leitura do livro Triunfo Pessoal e que possamos buscar o estudo e entendimento da Mensagem Divina, dia após dia.

Paz e alegria aos nossos corações!

Wellerson Santos


(Artigo publicado pelo jornal Evangelho e Ação - Órgão de Divulgação da Fraternidade Espírita Irmão Glacus)